De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo de São Paulo, a 23ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que aconteceu no último dia 23 de junho e levou mais de 3 milhões de pessoas para as ruas, além de ter permanecido a maior Parada do mundo, movimentou mais dinheiro que em 2018.

Segundo o Observatório da Secretaria, foi um aumento de 40% em relação aos últimos dois anos.

A nota da Secretaria diz que “A Parada LGBT movimentou R$ 403 milhões na economia da cidade de São Paulo” e que “o impacto econômico leva em consideração os gastos dos turistas na cidade e moradores da capital e grande São Paulo presentes no evento”.

Ainda de acordo com a nota, a Parada de São Paulo registrou em 2019 um aumento de 78% no número de visitantes em relação a 2017. O número de não-residentes subiu de 24,3% para 43,3% nesses últimos dois anos.

Além disso, o gasto médio do turista que vai a São Paulo por conta da Parada subiu de R$ 1.112 para R$ 1.634, o que representa um aumento de quase 47%.

O tema da 23ª Parada de São Paulo foi 50 anos de Stonewall – Nossas conquistas, nosso orgulho de ser LGBT+. Veja também como os 50 anos de Stonewall se refletiram no Brasil.

Já a Parada de 2020 já está marcada para o dia 14 de junho de 2020.

Leia também: Até que sejamos livres de verdade, o Orgulho sempre será um protesto

Foto destaque: Paulo Pinto/Fotos Públicas