Eu me lembro da festa VHS a que fui em São Paulo no final de 2015 e uma drag queen chamada Pabllo Vittar se apresentou. Muito sinceramente, minha primeira reação foi pensar: “mas por que ela usa um nome masculino?”. Naquela época, o grande hit dela era Open Bar. Para mim, não passava de uma drag que teria uma carreira mediana gravando versões brasileiras trash de hits internacionais. Mal sabia eu…

Em 2016, Pabllo talvez não soubesse, mas sua carreira começava a mudar com a contratação dela para o Amor e Sexo. Quem diria que uma participação tão pequena em um programa poderia render frutos tão incríveis.

Ou melhor, quem diria que ali, Pabllo Vittar preparava o que iria ajudar a desestruturar o que o público entendia por música pop contemporânea no Brasil em 2017.

Foi em janeiro, bem a tempo do Carnaval, que Pabllo lançou o seu primeiro álbum de inéditas Vai Passar Mal, fazendo com que sua parceria com Rico Dalasam, Todo Dia, se tornasse o hit oficial da maior festa do Brasil. Ela arrastou multidões nos blocos em São Paulo, Salvador e Rio, mesmo com pequenas participações.

Começava ali a amostra à comunidade LGBT, que começava a perder a esperança no sistema, de tudo o que uma drag negra nordestina gay poderia ser capaz de alcançar!

Pabllo Vittar devolve essa esperança a uma classe que já voltava a ser negligenciada pelas autoridades e veículos de TV! E isso nada tem a ver com a sua opinião pessoal sobre sua música.

Em abril, com o lançamento do clipe de K.O., o negócio começa a ficar mais sério. São 165 milhões de visualizações até o momento. Pabllo Vittar mostra que o Brasil só não domina o mundo porque não quer. Mas ela quer! A maranhense começa a provar a sua influência mundial se tornando a drag queen mais seguida do Instagram! Mais até que RuPaul!

O mais lindo é observar que isso vem como resultado de trabalho duro. Ela se destaca por sua música, por um trabalho digno e não por ser um personagem caricato, que descaracteriza ou rebaixa a luta da comunidade LGBTQIA+.

Pabllo Vittar prova que uma drag queen pode, sim, ser mainstream, amada por toda a família, independentemente da idade, com um trabalho de qualidade, sem letras explícitas ou proibidonas.

Anitta, que já começava a dominação mundial, percebendo o impacto de Pabllo, faz o favor ao Brasil de convidá-la para uma parceria que se resultaria no novo hino nacional, Sua Cara que, na ocasião, se tornava o clipe mais assistido do YouTube em 24h na época.

A consequência disso? A Sony Music, uma das maiores gravadoras do país – quiçá do mundo – nos faz o favor de contratar Pabllo Vittar para o quadro de artistas da casa! Depois disso veio a parceria com a Preta Gil, o maravilhoso clipe de Corpo Sensual com o Matheus Carrilho da Banda Uó.

Ah, mas o que já parecia estar bom ainda era pouco!

Chegava o Rock in Rio. E por essa ninguém esperava. Pabllo Vittar é convidada para uma pequena apresentação no palco Itaú e, no meio da tarde, reúne um público maior do que o do palco Sunset, o segundo maior do festival. Isso vem para compensar o lamentável cancelamento do show da Lady Gaga, que também contaria com a participação de Pabllo.

Apesar disso, com sua aparição surpresa no show da Fergie, a multidão foi abaixo! Foi porrada, foi lacre, foi tudo o que a audiência órfã de Lady Gaga queria. Foi uma drag queen negra nordestina no palco principal de um dos maiores festivais de música do mundo!

 

Você pode até não gostar das músicas, não gostar da voz, não gostar dela ao vivo. Mas não pode descreditar a importância que o trabalho de Pabllo está tendo para a luta LGBTQ! Fique feliz por alguém representar a nossa comunidade com tanta importância e relevância.

Indiscutivelmente, 2017 foi de Pabllo Vittar. Aliás, foi não. Está sendo, né? Porque nós ainda estamos em setembro. Nos resta esperar para ver o que ela vai aprontar até o final do ano. Afinal, já tem pelo menos uma parceria com o Lucas Lucco para sair.

E em 2018, o céu é o limite. Já existem até rumores de que Pabllo está entre os nomes cotados para apresentar o Música Boa Ao Vivo no Multishow, e a versão brasileira de RuPaul’s Drag Race.

A gente está esperando ansiosamente pelo próximo passo! Você quer, @?