Um ministro da França saiu do armário para ajudar a combater a homofobia e enviar uma mensagem positiva à juventude LGBTQ+.

Mounir Mahjoubi é o Secretário do Estado do Primeiro Ministro, responsável pelos assuntos digitais. Ele se assumiu (ainda se usa essa expressão? rs) via Twitter no início dessa semana para comemorar o Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia.

“A homofobia é um mal que devora a sociedade, invade as escolas, e envenena as famílias e amigos perdidos. Pior, persegue as mentes dos homossexuais, e às vezes nos força a nos escondermos e mentirmos para evitar o ódio, para viver”.

Mahjoubi, que recebeu tweets de apoio de vários colegas políticos e seguidores LGBTQ+, falou sobre sua decisão de sair do armário em uma entrevista com a Franceinfo.

“Era necessário lembrar das consequências da homofobia no dia-a-dia, principalmente entre os mais jovens, e as consequências que ela teve para mim”, disse Mahjoubi, que é descendente de marroquinos.

Ministro francês revela ser gay para combater a homofobia

“Acho que é importante dar visibilidade às pessoas gays, mas também acho que todos devem fazer isso quando estiverem prontos para isso”.

“Estamos em 2018, eu vivo minha vida, mesmo pública, de forma quieta”, Mahjoubi continuou. “Mas se, algum dia, eu puder passar a mensagem reforçando através da minha experiência pessoal, acho que tinha que ser feitos”.

Excelente iniciativa do Mahjoubi, né? A gente sabe que uma ferramenta importantíssima na luta contra a homofobia é mostrar que nós da comunidade LGBTQIA+ não só podemos como estamos em todas as camadas da sociedade.

Apesar disso, a gente também sabe que sair do armário é diferente para cada pessoa dependendo de cada realidade, então a dica é: saia do armário apenas quando tiver certeza de que isso não afetará a sua segurança, viu?