A ONG Eternamente SOU lançou uma campanha de financiamento coletivo para conseguir inaugurar, em São Paulo, o primeiro Centro de Convivência e Referência para pessoas LGBTQ com mais de 50 anos.

A ONG, que é referência nacional para a promoção de qualidade de vida a idosos LGBTQ, lançou a campanha com um vídeo principal e outros 5 micro-documentários que apresentam a vida de quatro pessoas beneficiadas pela ONG: Amanda, Dora, Ricardo e Newton.

As doações vão de 20 a 100 reais mensais, além das doações únicas. A meta inicial é arrecadar 20 mil reais por mês para conseguir pagar os gastos mínimos do espaço. Conforme a meta aumenta, aumentam também os benefícios para a população LGBT50+ – laboratório de informática, contratação de oficineiros fixos e um sistema de som e karaokê estão entre os objetivos adicionais.

Todos os tipos de doações podem ser feitas pelo Benfeitoria.

Leia também: A carta de um gay idoso aos mais jovens que você precisa ler

Por que doar?

Foto: Divulgação

Em 2030, o Brasil terá a quinta população mais idosa do mundo (OMS), mas ainda carece de políticas públicas que garantam um envelhecimento tranquilo. Segundo o IBGE, de 2012 a 2017, a população idosa cresceu 19,5%. No mesmo período, o número de homens e mulheres com 60 anos ou mais em albergues públicos cresceu 33%. Ou seja: envelhecer no Brasil é um desafio.

E sabemos que ser LGBTQ também – afinal, somos um país que mata uma pessoa LGBTQ a cada 19 horas, de acordo com o Grupo Gay da Bahia, e campeão no assassinato de pessoas trans, segundo a ONG Transgender Europe.

Agora imagine envelhecer como LGBT no Brasil. Na soma dessas duas experiências de exclusão, aparecem outras questões que podem tornar esse processo extremamente difícil, como a solidão, abandono da família, preconceito da própria comunidade LGBTQ, entre outros.

Leia também: Idosos LGBTQ são mais propensos a beber, fumar e usar drogas

Para muitas pessoas LGBTQ50+, essas questões podem forçar uma “volta ao armário”, em troca de um envelhecimento minimamente digno.

Sobre a ONG Eternamente SOU

A ONG Eternamente SOU é uma ONG apartidária e sem fins lucrativos da cidade de São Paulo. Seu trabalho busca fazer com que a comunidade LGBT50+ viva um envelhecimento com autonomia, acolhimento e autoestima, sem precisar deixar de ser quem se é. Os trabalhos iniciaram em 2017 por meio de um coletivo de profissionais mobilizados pela necessidade de se pensar serviços e projetos de atendimento psicossocial específicos para população LGBT em processo de envelhecimento.

Foto: Divulgação

Até agora a ONG Eternamente SOU atuava apenas com parcerias e em espaços emprestados. Só que a necessidade cresceu: já atende, direta e indiretamente, 400 pessoas LGBT50+ e outros 1500 profissionais (aproximadamente) que atuam com idosos – por isso, é preciso inaugurar um espaço próprio e com urgência para dar continuidade adequada às atividades.

Mas que atividades são essas?

1) Assistência social, psicológica e jurídica: Oferecimento de atendimento terapêutico contínuo, com psicólogos especializados em questões LGBT e também do envelhecimento, para que as pessoas possam elaborar melhor sobre seus desafios, identidades e desejos. Também oferece assessoria jurídica para que nossos beneficiados possam entender melhor seus direitos e lutar por eles.

2) Convivência, cultura e arte: Criação de experiências de convivência social e afeto entre pessoas LGBT com mais de 50 anos, como festas, programas de apadrinhamento, bailes, passeios, jantares, etc. O trabalho também envolve atividades culturais e artísticas, como oficinas de canto e coral, expressão corporal, aulas de instrumentos musicais, entre outras.

3) Educação, formação e qualificação: Desenvolvimento de cursos, seminários e rodas de conversa com foco em Velhices LGBT para profissionais que trabalham com pessoas idosas, em várias áreas – saúde, assistência social, educação, entre outros. O objetivo é capacitar esses profissionais para lidar com questões específicas de pessoas idosas que são LGBT.

Foto: Divulgação

A ONG Eternamente SOU é um polo de esperança e voz para aqueles que resistiram por tanto tempo, e abriram o caminho para os direitos que a comunidade LGBT tem hoje. Em suas atividades muitas pessoas redescobrem o afeto, a amizade e o orgulho. A criação deste espaço é fundamental para garantir a continuidade de um trabalho tão importante.

Não deixe de fazer sua doação Benfeitoria.