Parece que a arte drag está em todos os lugares hoje em dia. RuPaul’s Drag Race está super popular, mais do que nunca, Tixie Mattel está viajando o mundo se apresentando com seus álbuns country, Ada Vox está arrasando no American Idol chegando até o top 10, Pabllo Vittar ganhou até programa de TV!

Por que a arte drag está tão popular hoje em dia?

No último episódio da série digital Hype & Influence, o impacto da cultura drag é examinada e comentada por quem sabe: drag queens como a lendária Linda Simpson, de Nova York; Desmond is Amazing, de 10 anos de idade; e a ganhadora da 8ª temporada de RuPaul’s Drag Race Bob The Drag Queen.

“Não há nada como estar em RuPaul’s Drag Race. Não consigo comparar com nada no mundo”, diz Bob no vídeo, enquanto assiste ao momento em que é anunciada vencedora.

“Drag passou de ser referencial para ser referência, o que é maluco. As pessoas tomam [referências] da cultura drag porque drag é a maior forma de arte, e é a última forma de arte underground. Até os palhaços têm faculdade”.

“Drag queens têm que aprender drag de outras drag queens. No fundo, todos os artistas só querem validação de seus sentimentos, emoções, expressões, e você tem isso em drag. Em drag, você é criação da sua própria mente. É uma experiência interessante em que você não tem muito, mas por um momento pode fingir que tem.”

“Drag Race impactou o mundo drag e o mundo drag impactou Drag Race”, diz Pamela Post, vice-presidente da programação original da Viacom.

Bob relembra sua história: “eu era garçom em NY e não me sentia glamuroso, mas à noite eu podia ser uma rainha (queen)”.

Bob The Drag Queen já participou até da produção da HBO High Maintenance, ao lado do ator pornô Colby Keller.

Assista ao vídeo abaixo, em inglês, para ouvir as queens explicando como Drag Race e drag mudaram o mundo, e como você não precisa estar num reality show ou usar figurinos de designers para arrasar como queen.