“Precisamos acabar com o estigma disso”, disse a estrela de Pose, em entrevista à People.

Em Queer Eye e nas mídias sociais, Jonathan Van Ness é um livro aberto, extremamente extrovertido e disposto a contar tudo. Bem, quase tudo, até agora.

A primeira biografia do vencedor do Emmy, Over the Top: A Raw Journey to Self-Love (‘Exagerado: Uma jornada crua até o amor próprio’, em tradução livre), chega às prateleiras das lojas esta semana e, nela, revela bombas sobre um passado não tão glamouroso.

JVN cobre tudo, desde abuso sexual quando menino, até suas lutas com o vício em drogas e sexo – e o diagnóstico de HIV.

“É difícil para mim ser tão aberto quanto quero ser quando há certas coisas que não compartilhei publicamente”, disse ele em uma entrevista recente ao The New York Times. “São questões que precisam ser discutidas. Para muitas pessoas que são sobreviventes de agressão sexual quando jovens, temos muitos traumas compostos.”

Leia também: Jonathan Van Ness revela que vive com HIV

Em entrevista ao The Times, Van Ness também detalhou seu vício em sexo e drogas, e como, quando tinha pouco mais de 20 anos, conheceu o Grindr, que o apresentou ao uso de metanfetamina. Compartilhou como foi para a reabilitação duas vezes e passou por duas recaídas. Depois de desmaiar em um salão quando tinha 25 anos, ele foi para a Planned Parenthood, onde testou positivo para o HIV.

“Esse dia foi tão devastador quanto você pensaria que seria”, ele escreve em seu livro.

“Parte disso para mim é processar o que aconteceu, mas a maior parte é que eu queria fazer algo para avançar a conversa de maneira significativa em torno do HIV/AIDS, e o que é viver com o HIV, humanizar e normalizar muitas das coisas de que falo”, disse ele ao The Guardian.

Desde que Van Ness revelou seu status de HIV, celebridades e fãs como Brené Brown postaram seu apoio nas mídias sociais, aplaudindo sua coragem.

Leia também: Jonathan Van Ness de Queer Eye revela ser não-binário

No Emmy do fim de semana passado, Billy Porter – cujo personagem em Pose, Pray Tell, é HIV positivo – comentou sobre Van Ness se abrindo sobre seu status, dizendo que “visibilidade é o ponto”.

“Precisamos ver como é. Precisamos eliminar o estigma disso”, disse Porter à People. “E assim são pessoas como Jonathan que permitem que o estigma seja eliminado”.

Queer Eye retornou em 19 de julho para sua quarta temporada na Netflix e já foi renovado para uma quinta. A temporada no Japão, um especial de quatro episódios, estreia em 1º de novembro.