“There are no accidents. whatever happens, it is for a reason. we might not always see the reason, but we can always trust it’s there” – unknown.

Eu não vou ficar parado esperando você me encontrar. Essa coisa de contos de fadas nunca serviu muito bem para mim. E nem a vida parou para que eu pudesse consertar os meus erros ou tentar fazer as coisas de uma forma diferente. Muito pelo contrário, precisei aprender com eles e tocar pra frente as coisas como sempre fiz. Talvez você apareça um dia. E nem vai ser em um cavalo branco não, veja bem, eu tenho um pouco de medo de cavalos. Pode vir de carro, ou de ônibus, eu não me importo.

O que importa mesmo é você chegar, aparecer. E quando isso acontecer, seja bem-vindo. Apesar de eu não estar mais necessariamente te esperando. Sabe como são as coisas, não é mesmo? Fiquei tantos anos te idealizando e aguardando você surgir. Foram sonhos, planos, desenhos, e você foi se distanciando da realidade e, claro, ninguém mais conseguia chegar perto daquilo que eu havia sonhado.

Era tudo perfeito demais, quando todo mundo sabe bem como a vida funciona. Mas não tem problema, a gente vai vivendo mesmo assim, conhecendo pessoas, amando uns aqui e outros ali, se deixando envolver hora ou outra, decepcionando e se deixando decepcionar. A vida é via de mão dupla. Uma hora somos nós que estamos sofrendo por um amor não correspondido e em outros momentos somos a dor do outro. Acontece, né? Tenho certeza de que já aconteceu com você também. Não sei por quanto tempo, eu nem sei qual a tua idade. Mas vai ver tudo isso serviu pra que tivéssemos nossas experiências e com isso saberemos aproveitar melhor o momento em que nos encontrarmos.

Bem, eu espero que você apareça. Eu só não vou ficar aqui sentado esperando. Não mais. Foram 30 anos de espera. Foram trinta fucking anos, claro, tirando alguns anos aqui e ali, que eu achava que tinha te encontrado e que, depois, acabei percebendo, não sem algum tipo de dor, que não era você. Mas aprendi. Afinal de contas tudo tem um propósito né? Algumas pessoas que passaram pela minha vida eu até hoje não entendi bem a razão, mas em algum lugar do meu subconsciente deve estar claro o motivo disso tudo. Existe sempre um quadro geral, uma imagem maior e ampliada onde tudo tudo tudo faz sentido. Você pode ser o sentido disso tudo. E vai ver é isso! Você é a peça que liga uma ponta a outra. Ou a gota que transborda o copo, porque ao longo de todos esses anos em que te esperei, eu fui enchendo meu próprio copo.

Cansei de ficar olhando pra ele e pensando se estava metade cheio ou metade vazio, gota a gota eu fui enchendo até a boca. Me sinto completo e talvez por isso eu digo que, agora, eu não preciso mais ficar aqui te esperando, posso viver minha vida sem pressa de te encontrar. Afinal de contas, um dia a gente vai acabar se encontrando. Numa fila, num sonho, num posto, numa viagem. Seja ela de ácido ou em um avião. Seja na rua ou em um apartamento. Não importa. Pode vir vem sem pressa.

E não precisa ficar pensando demais não. As coisas mais legais da vida acontecem meio sem querer. Então, sem pressão. Vai ver a gente nunca se viu antes ou já fomos apresentados e nem lembramos o nome um do outro. Eu tenho péssima memória. Eu já posso ter trocado algumas palavras contigo e sermos apresentados de novo e achar que é a primeira vez. Não ria disso. Minha mente funciona de um modo estranho às vezes. Ela é assim mesmo. Meu gosto musical pode ser duvidoso e eu não sou um bom cozinheiro. Eu tenho milhares de defeitos mas também guardo algumas virtudes. Mas ah, qual o problema? Tenho a certeza de que você também. Vai ver você é a minha tomada de três pinos e eu sou o plugue que não encaixa, e a vida é um adaptador.

Tudo muda com o tempo. Eu já mudei tanto que talvez meu eu de alguns anos atrás nem me reconhecesse se me visse na rua. Então respira e não pira não. Continua vivendo a tua vida igual eu estou fazendo. Vamos fingir que você não sabe de nada e eu finjo também. Uma hora você tropeça em mim, ou eu em ti, o que é mais provável, afinal de contas eu vivo caindo por aí.

E então você me ajuda ou me ignora, tanto faz. O que é pra ser, sempre acha um jeito de ser. Até quando a gente não quer que seja. E se nunca chegar, se você nunca aparecer? Bem, daí é melhor eu acreditar que existem outras vidas por aí depois dessa e que não foi dessa vez. Se toda tampa tem uma panela, não tem problema se eu for uma cumbuca e terminar a vida com um papel alumínio. Lá fora já está tudo louco demais para eu pirar em cima disso. Mas vou te confessar algo, mesmo sem te esperar, eu sei, aqui dentro, que você vai tropeçar em mim na rua, ou bater no meu carro distraidamente. Ah, e fica tranquilo, pode vir que eu finjo surpresa. Até já!

Sobre o autor do artigo:
Carlo Enrico é paulistano, talentosíssimo, e escreve sempre em seu blog pessoal, 27 bobagens.

Você tem um artigo que acha que seria bacana para o QueerFeed? Manda pra gente no pacheco@queerfeed.com.br que a gente posta!