Em março de 2019, Beyoncé e Jay-Z receberam o prêmio Vanguard da GLAAD, a Aliança Gay e Lésbica contra Difamação, nos EUA. Na ocasião, muita gente se perguntou se eles realmente mereciam a honra.

Beyoncé e Jay-Z se uniram aos premiados de anos anteriores como Britney Spears, Demi Lovato, Janet Jackson e Cher.

Há bastante tempo Beyoncé vem provando ser aliada da comunidade LGBTQ – e não apenas com sua discografia tocando em absolutamente todos os bares LGBTQ.

Aqui está a lista da Billboard com 8 vezes em que Beyoncé provou ser uma aliada da comunidade LGBTQ.

Os fãs LGBTQ são sua inspiração

Em uma entrevista de 2011 à Pride Source, Queen B reconheceu a dificuldade de sair do armário e disse que estava admirada por seus fãs gays. “A quantidade de confiança e destemor necessária para fazer o que talvez não seja o que seus pais esperam que você faça ou o que a sociedade pode pensar que é diferente – ser corajosa, diferente e ser você mesma – é tão bonita”, ela disse. “Não se preocupar em satisfazer ou se tornar o que as outras pessoas pensam que você deveria ser, é como o maior de todos os sonho”.

Apoio ao talento queer

O apoio de Beyoncé não para com seus fãs. A cantora já trabalhou e elevou vários artistas queer. A cantora e compositora MNEK trabalhou com Queen Bey em sua faixa Hold Up e disse ao Pitchfork que trabalhar com a superestrela era um selo de validação. “Foi incrível que alguém do seu calibre apreciasse o que eu estava fazendo”, disse ele. Beyoncé também apresentou as vozes das estrelas queer, Big Freedia e Messy Mya, em Formation (embora tenha havido algum drama jurídico com o patrimônio do falecido artista). Ela também demonstrou amor absoluto pela estrela de R&B Frank Ocean, com quem trabalhou duas vezes (nas faixas Superpower, dela, e Pink + White, dele) e quem ela apoiou abertamente depois que ele se revelou bissexual.

Casamento igualitário para todos

Anos antes de se tornar lei, Beyoncé era uma defensora da igualdade no casamento, aproveitando várias oportunidades para compartilhar seu apoio. Quando a Suprema Corte finalmente decidiu a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, Beyoncé até criou uma versão curta com tema LGBTQ de seu vídeo 7/11 para comemorar com seus fãs.

Visibilidade para casais LGBTQ + em All Night

Em seu impressionante álbum visual Lemonade, Beyoncé deixou claro que estava lá para falar sobre amor, perda e opressão. Adequadamente, no vídeo da faixa final do álbum, Beyoncé incorporou casais do mesmo sexo nas filmagens, destacando o fato de que a mensagem do seu trabalho era a mesma para qualquer pessoa, independentemente da orientação sexual ou do gênero.

Defendendo os direitos trans

Beyoncé não ignora o T na sigla LGBTQ e tem um sólido histórico de apoio aos fãs trans. A estrela promoveu a campanha “Y’all Means All”, com o objetivo de derrubar a discriminatória “Lei do Banheiro” da Carolina do Norte, além de pedir que seus fãs doem dinheiro para a GLSEN após a reversão do presidente Trump das proteções da época Obama aos estudantes trans nas escolas públicas.

Laverne Cox modelou sua linha de roupas de fitness

Juntamente com a defesa de questões de transgêneros, Beyoncé também deu visibilidade à comunidade trans quando ela contratou a atriz e ativista Laverne Cox como o rosto de sua campanha publicitária para sua linha de roupas de Ivy Park. Essa colaboração mais tarde floresceu em uma amizade casual.

Uma bandeira LGBTQ humana

Várias estrelas apareceram no palco e agitaram uma bandeira do arco-íris para mostrar seu apoio, mas no verdadeiro estilo de Beyoncé, ela encontrou uma maneira de tornar o gesto maior que a vida. Em sua apresentação no Global Citizen Festival de 2018, Bey se alinhou com seus dançarinos, cada um com uma cor diferente, para fazer uma bandeira do orgulho humano.

Enaltecendo Janet Mock, ativista trans, durante o mês da história negra

Como parte de seus esforços para destacar a excelência negra durante o Mês da História Negra em 2019, Beyoncé postou em seu site sobre a ativista trans, escritora e diretora Janet Mock. A estrela pediu aos fãs que acompanhassem Mock, chamando-a de “uma das ativistas mais influentes pelos direitos trans”. A ativista depois twittou sua gratidão pelo reconhecimento de Beyoncé, dizendo: “Quando seu ídolo vê e eleva sua grandeza negra. Obrigado Beyoncé Giselle Knowles Carter.”